quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Treinos e ameaças de lesões

E praticamente a um mês do dia M, depois de 3 meses de treinos certinhos, a semana passada não consegui cumprir o plano de preparação e tive mesmo de abortar um dos treinos.

Tudo começou com uma ligeira dor nos metatarsos do pé esquerdo. Nada de muito intenso, ao correr estava tudo bem mas depois do treino começava a doer e se tivesse uns sapatos com solas mais duras mal conseguia pousar o pé.

Adiei os treinos por uns dias, vá de massagens com voltaren e lá me fui convencendo que estava a passar. Quinta-feira o "Dr.Rui" deu-se "alta" e fui fazer um treino. Era para ser um treino só para rolar, mas na descida da Av. de Berlim entusiasmei-me. Depois de tanto "jejum" estava a sentir-me bem, aumentei a passada e fiz uns "gloriosos" 8km com um ritmo médio de 4:22 (incluindo ter que abrandar para passar os semáforos).

No km 8 comecei a sentir o gémeo direito moer. Ao principio eram só umas picadinhas mas 800m depois sinto uma dor aguda, como se tivesse a ter uma caimbra que me obrigou a parar. Nunca em 3 anos de corrida me tinha acontecido tal. Fico alguns minutos sentado no chão a alongar o músculo e após testar com um par de passadas regresso ao ginásio num trote suave.

Mas o pior veio depois de arrefecer. Tanto o pé esquerdo como o gémeo direito doíam consideravelmente, parecia um desengonçado a coxear. Mas o pior foi mesmo o pessimismo que se instalou. Até esse dia estava super confiante que iria conseguir terminar a Maratona, no dia 29 pensei que o sonho tinha terminado.

Felizmente consegui convencer-me a não treinar durante alguns dias e só Domingo fui fazer um treino. Saí de casa com tempo para ser um longo mas estava preparado para parar assim que sentisse algo errado. O percurso ia ser o habitual: de Oeiras pela Marginal até Cascais e depois continuar na estrada para o Guincho até alcançar a distância do retorno.

Optei por um ritmo um pouco mais baixo do que tenho feito nos longos anteriores, mas mesmo assim estava a custar-me fisicamente. As "ameaças" de lesões (vou-lhes chamar assim para ver se percebem a ideia e se vão embora de vez...) não me estavam a incomodar, estava descansado, a correr mais devagar mas mesmo assim tinha de me esforçar para manter o ritmo.

Os últimos km's já foram feitos com algum sofrimento e acho que não teria conseguido fazer os 10 restantes. Acabei por conseguir cumprir o treino longo com mais uma distância superada, 32km.


Cheguei a casa e depois de recuperar fui descarregar os dados do relógio. Qual é o meu espanto quando reparo que a cadencia da minha passada foi muito maior que no último treino longo, onde corri mais rápido. Neste treino com apenas mais 1km que o anterior dei mais 5200 passos! A minha passada média "encolheu" 17cm. (neste treino foi 1,1m). Isto explica a razão da dificuldade em manter o ritmo mas também evidencia que inconscientemente tive todo o treino a proteger o pé e o gémeo ao dar passos mais curtos.

Embora ainda não esteja completamente optimista em relação à prova, este treino deu para voltar a acreditar.  As dores ainda não desapareceram mas têm vindo a diminuir. Tenho "tentado" não correr (ou correr muito devagarinho) mas é muito difícil quando começo a pensar que faltam "apenas" 31 dias...

15 comentários:

  1. Que isso não seja nada, Rui. Força!

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado João. Felizmente as coisas estão a melhorar.
      E só já falta menos de um mês...
      Um Abraço.

      Eliminar
  2. Boas Dr.Rui, primeiro - não é uma semana menos boa que te vai deitar a forma abaixo e fazer com que não consigas fazer a Maratona. 32,5km a essa média, ainda por cima a defender-se, é mau? Porra...as pernas pesadas é mais do que normal tb...estás com muitas semanas de treinos puxados que se fazem sentir, além disso é altura do "psicológico" entrar em acção...falta um mês, as dúvidas aparecem, ansiedade, ainda por cima com esses problemas físicos..e as pernas parece que pesam 1 ton cada uma...olha, eu, esta semana tb estou assim...perro, faço os treinos em esforço...mas não me preocupo, pq já passei por isso quase em todas as provas importantes...quando chegarmos ao dia D vamos estar à altura.
    Já os problemas físicos convém serem tratados - porque não recorreste a um fisioterapeuta? De vez em quando umas belas massagens para tirar contracturas aos músculos fazem maravilhas. Se for algo simples como parece ser o caso (caso contrário não terias feito 32km) ficaria resolvido.
    Desejos de rápidas melhores e dá-lhe que já falta pouco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Carlos. Efectivamente se pretendo continuar com este regime eventualmente terei de procurar um fisioterapeuta, mas a verdade é que essa opção nem me tinha passado pela cabeça... é o problema de fazer as coisas sozinho e sem grande orientação.
      Boas corridas e uma grande prova no dia 15!

      Eliminar
  3. Espero que essas dores tenham sido apenas "ameaças de lesões" e que já estejas melhor. O trabalho físico está feito e não foi essa paragem que estragou alguma coisa. A um mês da grande prova, o treino psicológico vai ter grande importância para afastar esses "fantasmas".
    Abraço e continuação de bons treinos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Tiago, acho que estava mesmo a precisar de descansar um pouco. Agora é confiar no treino e aguardar pacientemente por dia 6.
      Boas corridas!

      Eliminar
  4. Rui espero que isso tenham sido apenas umas dores ocasionais e que passe rápido.
    Ora não é uns treinos menos bons que te vão deitar a baixo. Tenho a certeza que tudo irá correr bem e que no dia da M estarás em grande forma :)

    As melhoras,
    Bons treinos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Marta. E a corrida Tejo é já para a semana!
      Boas corrida!

      Eliminar
  5. Rui siga para bingo! Isso é já o psicológico a moer, para além disso também já levas uns valentes kms nas pernas. No meu trabalho aprendi que "treino difícil combate fácil" portanto onde está a Maratona para o Rui passear a sua classe? Um abraço e as melhoras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Sílvio, eu tenho confiança no treino, agora é só esperar que o corpo não destabilize.
      Um abraço.

      Eliminar
  6. Vamos lá deixar de ser mariquinhas, ó Sôtor Rui!!!
    Como diria alguém que eu conheço e que tem cartas dadas na matéria (até porque já foi atleta olímpico) o que precisas é de correr p'rá frente! Quilómetros nessas pernas, mesmo à bruta e sem design!! :))

    Estou a brincar... Toma atenção ao que o corpo te diz, ouve os sinais que ele te dá. Como se diz na minha terra: "escuta se queres ver!!" :))
    E se necessário abranda... Mas tenta não parar.
    Bons treinos e que não seja nada!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Anabela. Esta semana também foi mais calminha e acho que me fez bem abrandar um pouco.
      Bons treinos! Bjnhs.

      Eliminar
  7. Oi Rui, espero que no momento em que ler esse comentário as angústias e dúvidas e principalmente as dores já o tenham abandonado e que esteja conseguindo correr sem preocupação. Te desejo melhoras e que a maratona seja executada sem maiores dificuldades, cuide-se.
    Bons Km´s
    Ju

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Ju. As "ameaças" parecem já ter passado e voltei a ficar super entusiasmado com a maratona (vou publicar em breve um post sobre o assunto).
      Boas corridas!

      Eliminar
  8. Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

    http://ocarteiravazia.blogspot.com/

    ResponderEliminar